O Centro I&DT é um centro de investigação e intensificação tecnológica de excelência reconhecido internacionalmente. O Centro I&DT pretende encontrar um conjunto de soluções através de uma equipa jovem, multidisciplinar, proactiva com elevado espírito inovador. Neste Centro encontra-se a infraestrutura tecnológica Centro Bio: Bioindústrias, Biorrefinarias e Bioprodutos.

O Centro I&DT é composto por 4 departamentos com objetivos específicos:

Este departamento pretende solucionar problemas relacionados com o declínio e a baixa densidade populacional, através da promoção da fixação de massa crítica na região e o desenvolvimento de projetos e atividades que possibilitem o bem-estar, a igualdade de género e as condições necessárias para contrariar o flagelo do êxodo rural.

Tem foco ainda na investigação para uma educação sustentável recorrendo a novos modelos educacionais de literacia científica, como atividades lúdicas de inovação e tecnologia focadas na elaboração de modelos de competências e no estímulo da criatividade nos mais jovens (desde os 4 aos 18 anos), alinhada com as diretrizes da Agenda 21 Escolar e Local.

É um departamento pioneiro em Portugal na implementação e promoção do aperfeiçoamento de políticas de incentivo à instalação de atividades económicas, particularmente suportadas pela tecnologia e inovação, fomentando o empreendedorismo jovem.

Energia e Território é um departamento com atividades de investigação e de desenvolvimento tecnológico inerentes aos sectores da:

  • Energia, sistemas energéticos e mobilidade inteligente;
  • Proteção, valorização e gestão sustentável dos recursos territoriais, prevenindo o risco dos grandes incêndios florestais e promovendo a utilização da biotecnologia vegetal; e
  • Valorização e exploração do potencial para a geração de energia e produção de bioprodutos e biocombustíveis com base em recursos lenho-celulósicos e hidrocarbonetos, como atividade paralela aos sectores alimentares e agroflorestais, com foco para o desenvolvimento das biorrefinarias de 2ª e 3ª geração, segundo o conceito de Economia Circular.

O departamento de Ambiente e Qualidade de Vida desenvolve atividades de investigação e tecnológicas ao nível da:

  • Otimização de sistemas e soluções de minimização e resolução de graves problemas ambientais, promovendo a sua exploração numa ótica empresarial, tendo ainda como foco os resíduos, as simbioses industriais e regionais e a Economia Circular;
  • Desenvolvimento de soluções de tratamento e valorização de efluentes e de utilização de microalgas;
  • Investigação e desenvolvimento de biomateriais com características inovadoras e eficientes, baseadas numa visão de desmaterialização e valorização dos recursos do território, integrando a eco-inovação e eco-design;
  • Otimização integrada de ciclo de vida, recorrendo a modelos de análise multi-critério e de Avaliação de Ciclo de Vida; e
  • Investigação com vista para a promoção de uma alimentação saudável/funcional e vida ativa.

Investigação e desenvolvimento tecnológico na área da alimentação ao nível do "Super Food", "Natural Food" e "Pleasure Food" e produtos derivados de frutos, com base em recursos endógenos e na conceção de novos produtos agrícolas com forte componente de inovação alimentar.

Nesse sentido, deu-se particular atenção para o queijo Serra da Estrela, pera de S. Bartolomeu, maçãs de variedades regionais, cogumelos nativos da região e truficultura.

Aplica práticas que contribuem para o fomento da produção agrícola através de produtos de qualidade com características diferenciadoras com base na implementação tecnológica e no melhoramento da produtividade e qualidade dos sistemas.

A Micologia, tanto num contexto alimentar como de biomoléculas, constitui um importante pilar de investigação para este departamento.