A BLC3 - Campus de Tecnologia e Inovação é uma associação sem fins lucrativos, fundada em maio de 2010 e com início de atividade em setembro de 2011, com um novo modelo de desenvolvimento de atividades de investigação e intensificação tecnológica de excelência, incubação de ideias e empresas e apoio ao tecido económico em regiões interiores e rurais. Os seus associados são maioritariamente de cariz técnico-científico. É a primeira e única entidade em Portugal criada para o desenvolvimento e industrialização das Biorrefinarias (2ª e 3ª geração) e da Bioeconomia e "Smart Regions", com uma aposta no conceito de Economia Circular.

No ano de 2016 o projeto "Centro Bio" da BLC3 ganhou o prémio RegioStars, atribuído pela Comissão Europeia na categoria de "Crescimento Sustentável: Economia Circular", depois de ter sido eleitos entre os 23 finalistas de toda a Europa do concurso. Este projeto da região centro do país representa um investimento público-privado de 9,2 milhões de euros, deu impulso para a criação de 24 subprojectos de Investigação e Desenvolvimento, viu a criação de quatro spin-offs e de seis novas empresas. O concurso RegioStars é lançado anualmente com o objetivo de reconhecer as boas práticas no desenvolvimento regional e de distinguir os projetos mais inovadores apoiados pelos fundos da política de coesão da União Europeia que tenham um impacto positivo na vida dos cidadãos.

No ano de 2015, a BLC3 foi distinguida pela University Business Incubator (UBI) e pela I3P - Incubadora de Empresas do Politécnico de Turim, com a sua presença no ranking do Top 10 e Top 25 das Melhores Incubadoras da Europa e do Mundo, respetivamente.

Em 2015 foi distinguida como uma das 30 marcas mais importantes da região Beira Serra pela rádio Boa Nova.

Em 2014 ficou em 2º Lugar nos Prémios Europeus de Promoções Empresarial (European Enterprese Promotion Awards - EEPA) na área de "Apoio ao desenvolvimento de mercados ecológicos e à eficiência de recursos".

Em 2013 recebeu o Prémio de Excelência: Tecnologia e Inovação, atribuído pela Caixa de Crédito Agrícola.

A sua área de atuação é multidimensional, em função da tipologia de projetos e âmbito. Em áreas estratégicas como Biorrefinarias, Bioindústrias, Bioprodutos, Bioeconomia e Economia Circular, a BLC3 desenvolve as suas atividades de biotecnologia industrial numa dimensão nacional e internacional. Também desenvolve atividades locais e regionais de implementação de políticas e estratégias de desenvolvimento ligadas à fixação de massa crítica e valorização dos recursos endógenos e património genético do território.

A marca e imagem BLC3 está associada ao seu projeto bandeira e âncora, o projeto das biorrefinarias, sendo que a BLC3 deriva do nome Biomassa Lenho- Celulósica e 3 de 3ª Geração - Microalgas, com vista ao desenvolvimento das dimensões bioindústrias, biorrefinarias e bioprodutos substitutos dos derivados de petróleo, à resolução e minimização dos problemas dos grandes incêndios florestais e à valorização de recursos lenho-celulósicos, efluentes e materiais contaminados.

A BLC3 dispõe de uma estrutura e de uma rede de excelência internacional composta por 55 entidades de 9 países europeus e mais de 115 investigadores e cientistas de excelência, que aposta na transferência de conhecimento para o mercado e na industrialização.

Ser líder, ao nível I&DT+i, no desenvolvimento de soluções de biorrefinarias, de bioindústrias, de políticas de valorização de recursos naturais e fluxos de massa resultantes da atividade económica para a geração de bioprodutos de elevado valor acrescentado, com base no conceito de Economia Circular.

Dinamizar o conceito de "Bioeconomia" e "Smart Regions" para a fixação de jovens e massa crítica em regiões interiores e na resolução de problemas ambientais, educacionais, falta de implementação tecnológica no setor agroflorestal e agroalimentar, transformando-os em oportunidades.

Estabelecer o elo de ligação entre os diversos stakeholders e agentes de decisão, empresas, centros tecnológicos e de estabelecimentos de ensino superior.

Promover uma nova visão de inovação, investigação, ciência, criatividade, qualidade e empreendedorismo - fomentando assim o aparecimento de novas ideias de negócio e de uma nova geração de empreendedores.

  • Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital
  • Instituto de Catálises e Petroleoquímica do Conselho Superior de Investigação Científica de Espanha
  • Laboratório Nacional de Energia e Geologia, IP
  • Município de Oliveira do Hospital
  • Universidade de Coimbra
  • Universidade do Minho
  • Desenvolver e associar o conhecimento aos problemas e oportunidades dos territórios;
  • Fixar massa crítica e jovens;
  • Alavancar a atividade económica através dos seus recursos;
  • Melhorar a qualidade de vida das populações; e
  • Promover o uso sustentável do espaço de forma SMART e eficiente, com uma aposta na Economia Circular para aumentar a eficiência económica.